Eventos ULBRA, I FÓRUM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, TECNOLOGIAS INFORMÁTICAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Tamanho da fonte: 
Aulas Multimodais: vídeos na proposta de Modelagem Matemática
Marcelo de Carvalho Borba, Nilton Silveira Domingues

Última alteração: 25-04-2012

Resumo


Resumo: Neste pôster discutiremos a utilização de vídeos nos trabalhos de modelagem matemática realizada nas aulas de matemática aplicada em um curso de Ciências Biológicas na UNESP, campus de Rio Claro-SP. Nestas aulas, desde 1993, o professor Dr. Marcelo de Carvalho Borba ministra a disciplina com diferentes mídias tornando a sala de aula cada vez mais um ambiente de aprendizagem multimodal. Ambiente de aprendizagem multimodal consiste em ambientes de sala de aula nos quais professores e estudantes utilizam e interagem com diferentes tipos de textos multimodais e através de atividades pedagógicas diversificadas que envolvem conteúdos diversos do currículo (WALSH, 2011) . Nestas aulas, o professor Marcelo utiliza a modelagem matemática na perspectiva que é entendida como uma estratégia pedagógica que privilegia a escolha de temas pelos alunos para serem investigados e que possibilita aos estudantes a compreensão de como conteúdos abordados em sala de aula se relacionam com questões cotidianas (BORBA; MALHEIROS; AMARAL, 2011). Muitas pesquisas em nível de iniciação científica, mestrado e doutorado desenvolvidas pelo GPIMEM – Grupo de Pesquisa em Informática, outras Mídias e Educação Matemática, foram oriundas destas aulas em que o professor busca desenvolver novos métodos e atividades. O professor Marcelo já trabalhou com aparatos tecnológicos como calculadoras gráficas, Winplot, GeoGebra, Modellus, PowerPoint, Prezi e atualmente vem investigando o uso de vídeos juntamente com o segundo autor deste artigo por meio da a proposta de mestrado do Nilton. Nesta proposta de mestrado, os vídeos são utilizados em dois momentos: (a) Em sala de aula, pelo professor e (b) Na produção e/ou edição pelos alunos para o trabalho de modelagem matemática. Os vídeos apresentados em aula consistiam em vídeos selecionados na internet, em sites como o da “Coleção M3”, Gapminder e YouTube. Esses vídeos continham palestras, situações problemas e produções de alunos postadas na internet. O trabalho de modelagem é considerado o trabalho final da disciplina e tem uma pontuação de até dois pontos na média final do aluno. Para a realização destes trabalhos demos suporte com um minicurso sobre edição de vídeos no editor online presente no YouTube. Essa inovação foi bem aceita pelos alunos que realizaram produções distintas como: edição de vídeos encontrados na internet, produção de vídeos no qual os alunos eram os atores, vídeos criados por uma narrativa ao longo de uma sequência de imagens, dentre outros, como o grupo que utilizou a técnica stop moction (sequência de imagens). Pretendemos analisar essas produções apoiados pelo constructo teórico seres-humanos-com-mídias, proposto por Borba e Villareal (2005). Por fim, acreditamos que trazer vídeos para a sala de aula seja produtivo para o ensino, uma vez que este recurso atrai essa nova geração de alunos que buscam aprender por documentários, vídeo aulas, educação a distância e internet (MORAN, 2005).

 

Referências:

BORBA, M. C., VILLARREAL, M. E. Humans-with-media and the Reorganization of Mathematical Thinking: Information and Communication Technologies, Modeling, Visualization and Experimentation, New York: Springer, 2005.

BORBA, M. C.; MALHEIROS, A. P. S.; AMARAL, R. B. Educação a Distância online. 3ª Belo Horizonte: Autêntica, 2011. 159 p.

MORAN, J. M. Atividades & Experiências: As múltiplas formas do aprender, p. 11-13. São Paulo: 2005.

WALSH, M. Multimodal Literacy: Researching classroom practice. Australia: Primary English Teaching Association (e:lit), 2011.